domingo, maio 06, 2007

A Fuga das Galinhas

No passado dia 19 de Fevereiro Alberto João Jardim demitiu-se, num protesto veemente contra a Lei de Finanças Regionais, numa clara provocação ao Governo da República.

Apesar de já então ser improvável que Alberto João não voltasse a vencer as eleições legislativas regionais, pela nona vez consecutiva com maioria absoluta, ainda havia por aí uma réstia de crédulos esperançados que José Sócrates fosse dar alguma luta – se mais não fosse, porque são os combates mais adversos que avaliam verdadeiramente o carácter de um político. Mas a verdade é que o primeiro-ministro não foi capaz de mostrar a tão almejada, quão imaginada, fibra. Bem pelo contrário. Só para não ver o seu nome associado a uma derrota, José Sócrates limitou-se a fugir. Fugiu, mas não vai ser capaz encobrir a responsabilidade política da derrota. Uma derrota pessoal e vergonhosa, porque nem sequer teve coragem para lutar.

Se dúvidas ainda existissem, estas eleições na Madeira acabam por ser bastante clarificadoras quanto ao verdadeiro carácter político do actual primeiro-ministro e do seu séquito ministrial.

Etiquetas: , , , , , , , ,

Partilhar

2 Comments:

Blogger António Luís said...

Caro André!

Absolutamente de acordo!
Igualmente mau foi o serviço que a comunicação social prestou.
Quase nenhuma palavra sobre essa estrondosa derrota do Sócrates. Tudo em nome deste "governo salvador"...
Vamos bem, vamos!

A. Luís

terça-feira, maio 08, 2007 1:53:00 da tarde  
Blogger André Carvalho said...

Caro Luís,

Ao menos que haja alguém que concorde comigo. :)

Abraço

terça-feira, maio 08, 2007 8:38:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial