quinta-feira, agosto 09, 2007

andanças – impressões de uma estreante [II]

o espírito

A partilha acho que é a nota dominante. Quem não sabe aprende, quem sabe ensina, inventa-se, desfaz-se, refaz-se, acompanha-se, improvisa-se,... Mas a partilha é, de facto, uma constante: não se faz nada sozinho! A dança aproveita a música, a música acompanha a dança, onde toca uma concertina junta-se uma flauta, onde toca uma gaita junta-se um bombo, onde há uma batida junta-se-lhe logo outra e outra e outra... E nas oficinas de construção o trabalho é de todos e nos passeios as caminhadas são conjuntas e no voluntariado o trabalho é de equipa... E o ambiente, que também é de todos nós, não fica esquecido: a reciclagem, a poupança de água, a minimização do desperdício,... – era ver toda a gente de canequinha atrelada à cintura, pois a redução dos copos de plástico até poupava uns cêntimos na carteira.

Os jovens – seja lá o que isso for! – são, sem dúvida, a faixa dominante, mas há também muita crianças e muita gente... que já é jovem há muito tempo! O forasteiro domina - de Norte a Sul do país e também das terras vizinhas (muito espanhol, francês e italiano!), mas há também alguma envolvência da comunidade local. Uma mescla de idades e de culturas, que não procura ser coincidente mas sim convivente: cada um dá aquilo que tem e acolhe pacificamente aquilo que o rodeia; não é uma imposição, é uma integração! E a riqueza da partilha vem da constância de toda essa diferença...

Faz lembrar um bocado o Avante, mas... menos idealista... mais focado, quer na importância efectiva do presente, nas heranças concretas do passado e na preocupação activa com o futuro...

[parte I: os espaços]

Etiquetas: , ,

Partilhar

2 Comments:

Blogger Luis said...

Eu tb me lembrei da tua cobertura do grande evento da quinta da atalaia ...

quinta-feira, agosto 09, 2007 9:04:00 da manhã  
Blogger cristina said...

Essa também se está a aproximar ;)

sexta-feira, agosto 10, 2007 3:55:00 da manhã  

Enviar um comentário

Voltar à Página Inicial