quinta-feira, março 18, 2010

Hoje acordei revolucionária, amanhã não sei

Recentemente a Unesco lançou o livro "O pequeno grande livro das grandes emoções", disponível aqui para download.
Como se pode ler no site "uma coletânea de textos literários de diversos estilos escolhidos especialmente para os leitores jovens e adultos em processo de formação."
O grande Carlos Drummond de Andrade esclarece-nos, num texto simples e claro, como começou a ler, destaco o fim do seu texto:

"Então começou uma fase muito boa de troca de experiências e impressões. Na mesa do café-sentado (pois tomava-se café sentado nos bares, e podia-se conversar horas e horas sem incomodar nem ser incomodado) eu tirava do bolso o que escrevera durante o dia, e meus colegas criticavam. Eles também sacavam seus escritos, e eu tomava parte nos comentários. Tudo com naturalidade e franqueza. Aprendi muito com os amigos, e tenho pena dos jovens de hoje que não desfrutam desse tipo de amizade crítica."

Como acredito que as crises são oportunidades, talvez o futuro seja mais livre de burocracia, racionalidade empacotada e educação para a cidadania interpretada como padronização universal de comportamentos. Talvez nessa altura uma postura crítica possa ser crítica e não tenha de ser "amada" ou "odiada" por estar conotada com um partido, religião, cultura, classe social, forma de comportamento, comunicação, etc.

Etiquetas: ,

Partilhar

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial