sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Ficção & Realidade, Lda

1 - Todos os jornais portugueses, sem excepção, foram, até ao presente, constituídos sob a égide da liberdade de expressão, o seu único e exclusivo intuito foi o de triar a realidade e os jornalistas, profissionais íntegros, exercendo a sua actividade sem o mínimo de interesses (ocultos);
2 - Todos os políticos portugueses, sem excepção, foram, até ao presente, personalidades idóneas, íntegras, afastados das lutas fratricidas entre o poder económico e o usufruto indevido dos bens do Estado;
3 - Todos os responsáveis da justiça, sem excepção, foram, até ao presente, homens e mulheres comprometidos com a celeridade da justiça e a defesa de qualquer ataque a qualquer tipo de cidadão;
4 - Todos os profissionais, sem excepção, que não pertencem a qualquer tipo de corporação e denunciam más práticas de uma determinada corporação são "bufos", pois lutam contra o sistema, porque o sistema não lhes deu aquilo porque tanto lutaram (o tacho);
5 - Todos os profissionais "engajados", e as suas malfadadas corporações, que utilizam a luta política encapotada de liberdade de expressão, julgam-nos adeptos/praticantes de arte naïf.

Etiquetas:

Partilhar

4 Comments:

Blogger André Carvalho said...

Depoi disto até eu me sinto culpado de alguma coisa ;)

sexta-feira, fevereiro 19, 2010 10:01:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Os outros também fizeram" não é nem nunca foi desculpa para se poder fazer m e r d a.

sábado, fevereiro 20, 2010 4:02:00 da tarde  
Blogger MRP said...

estou como o André. Não poderias acrescentar uma opção “Nenhuma das anteriores”, assim só para nos sentirmos mais aliviados?

segunda-feira, fevereiro 22, 2010 11:59:00 da manhã  
Blogger NancyB said...

e que tal a figura sempre interessante de "objector de consciência"? ;)

terça-feira, fevereiro 23, 2010 12:28:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial