segunda-feira, junho 29, 2009

A Inevitabilidade das Revoluções

"As revoluções não são factos que se aplaudam ou que se condenem. Havia nisso o mesmo absurdo que em aplaudir ou condenar as evoluções do Sol. São factos fatais. Têm de vir. De cada vez que vêm é sinal de que o homem vai alcançar mais uma liberdade, mais um direito, mais uma felicidade. Decerto que os horrores da revolução são medonhos, decerto que tudo o que é vital nas sociedades, a família, o trabalho, a educação, sofrem dolorosamente com a passagem dessa trovoada humana. Mas as misérias que se sofrem com as opressões, com os maus regímens, com as tiranias, são maiores ainda. As mulheres assassinadas no estado de prenhez e esmagadas com pedras, quando foi da revolução de 93, é uma coisa horrível; mas as mulheres, as crianças, os velhos morrendo de frio e de fome, aos milhares nas ruas, nos Invernos de 80 a 86, por culpa do Estado, e dos tributos e das finanças perdidas, e da fome e da morte da agricultura, é pior ainda. As desgraças das revoluções são dolorosas fatalidades, as desgraças dos maus governos são dolorosas infâmias."

Eça de Queirós, in 'Distrito de Évora'
Fonte: http://www.citador.pt/pensar.php?op=10&refid=200903151700

Etiquetas:

Partilhar

2 Comments:

Blogger MAR said...

há revoluções e revoluções. a maior parte delas silenciosas e que atingem determinados segmentos. não sei até que ponto uma revolução no sentido político da palavra não será um conjunto de variadíssimas revoluções de identidade, de grupos académicos, culturais.

pequenos movimentos tectónicos na malha da sociedade.

Eça era um fatalista... e um ibérista ( para piorar ) mas não o censuro, não será só em 400 pasginas que ele resumiria a essencia de qualquer coisa que fosse. mas tentou e com bons resultados.

bom... caríssimos da geração rasca! falar em revoluções? e esta que está a decorrer no Blog do movimento?

espreitem e comentem meus amigos. algo se agita por lá!

:D um grande abraço para vocês!

terça-feira, junho 30, 2009 10:54:00 da manhã  
Blogger António Luís said...

As revoluções são também crenças que acabam.

terça-feira, junho 30, 2009 11:33:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial