sexta-feira, junho 26, 2009

estreei-me no santo antónio...

Ponto de encontro: Avenida, depois de jantar, para espreitar as marchas. Tem alguma piada ver 3 ou 4, mas não percebi como se aguentam mais de 20!!! Não se ouve, não se vê, só se espreita. Espreitei meia dúzia delas: 5 eram brilhantes e cor-de-rosa e uma era interessante: Carnide, com retalhos e chapéus de palha, com abóboras e couves nos arcos, ladeados de espantalhos - gostei mesmo. Ainda vi os noivos passarem no meio do desfile, acenando às pessoas em jeito de magnatas - confesso que me ultrapassa um bocado o espírito das noivas de Sto. António...

Então, e agora? O Castelo dizia-se demasido populado; rumámos assim em direcção a Alfama. Complicado para quem não sabe o caminho: os sentidos de deslocação da multidão divergem, não há um rebanho único que possamos seguir... Mas algumas indicações após, lá fomos chegando a Alfama. Pelo caminho, os cheiro a sardinhas, pequenos manjericos na mão e... música de discoteca???!! Então e o bailarico?! Chegados a Alfama, as praças e ruelas estão mais bonitas, sim, bem enfeitadas, mas a música não muda muito... Nos outros anos havia baile aqui na praça... - diziam...

Mais à frente, uma pausa para caldo verde, chouriço, ginginha e arroz doce - o da Ti Beatriz, que faz o cliente mais feliz (ou qualquer coisa do género) - tudo muito bem, mas então e o Quim, a Tonicha ou as Doce?! Com o aproximar das 4h da manhã fomos corridos das mesas e botámos de novo pés ao caminho. Descendo até ao rio, ouvia-se Quim numas colunas e ainda se viam dois pares em passo de baile. Logo parámos e ali ficámos durante as três últimas músicas. Findado aquele baile, continuámos a descida. Já junto ao rio, as barraquinhas de feira, as farturas e no final um artista do acrodeão tocava as músicas finais! E dando ao pé e abanando a anca, lá cantámos "Cheira a Lisboa", "Aldeia da roupa branca" e "Uma casa portuguesa". E fechado o último baile, continuamos a caminhada cantando noite dentro pelas ruas para animar uma cruzada quase inglória...

Para a próxima faxabor de pôr umas setas a indicare o caminho! É que a gente somos da probíncia e queremos é bailarico! Que soudades do Som Juom!... Do alho porro, da cidreira e hortelã, do fogo, do balom e dos martelos, dos concertos, dos bailaricos e das cascatas… Bocêses em bez de bailar e lançar o balom abanam a cabeça e bêem as noibas... Balha-bos o arroz doce e a ginginha!


fotos (1) (2) (3) (4)

Etiquetas: ,

Partilhar

5 Comments:

Blogger Alípio Padilha said...

aube lá! essa coisa das noibas não é para todos/as! pra proxima avisa carago! havemos de tomar um caldo verde aí pelas ruas da lisboa antiga! santo antónio é quando se queira!

sexta-feira, junho 26, 2009 3:23:00 da tarde  
Blogger NancyB said...

Hj vou pela primeira vez ao São João, dp logo digo...

sábado, junho 27, 2009 2:31:00 da tarde  
Blogger MRP said...

oh Cristina! Lisboa hoje é uma capital europeia: o st. antonio festeja-se no lux......

sábado, junho 27, 2009 10:26:00 da tarde  
Blogger Espumante said...

Eu sabia, balha-me deus, eu sabia :)

domingo, junho 28, 2009 10:09:00 da tarde  
Blogger cristina said...

alípio.
O caldo verde até achei, só faltou o bailarico. Mas no resto do mês achei arraial suficiente para o resto do ano!

nancy.
Então o S.João?...

mrp.
Pois... eu é que sou da terrinha e não estou habituada a essas modernices! =)

espumante.
Mas o que foi que eu disse, desta bez?... :)

quarta-feira, julho 01, 2009 1:03:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial