quinta-feira, abril 02, 2009

Uma espécie de mezinha miraculosa

O adulto (ou jovem) desempregado surge no centro de emprego e é-lhe diagnosticada uma doença conjuntural, aparentemente passageira, motivada ora por herança genética, ora por negligência pessoal, ora por conjuntura social, ora por acasos diversos (conjugação explosiva e aleatória de factores genéticos, pessoais e sociais).
Face à doença conjuntural, com um certo perfil estrutural, o profissional do centro de emprego receita-lhe uma terapia milagrosa - cursos de reconversão profissional ou outra actividade de política pública de combate ao desemprego – uma espécie de receita que combate todas as doenças.
O adulto aprende a auto-medicar-se e passa a utilizar tal comprimido para todas as doenças, enfim aquela mezinha é afinal miraculosa.

Paradoxos:
As políticas de combate ao desemprego não serão antes uma terapia de auto-medicação, sempre que o desenvolvimento científico e tecnológico (ou outro) exclua do mercado de trabalho profissionais menos qualificados?
E quando o patamar de exclusão começar a subir a escadaria da estratificação social, continuaremos a demonstrar aquela atitude levemente social, levemente política, levemente privilegiada e levemente indiferente?

Etiquetas: , ,

Partilhar

2 Comments:

Blogger Jonithu said...

Interessante o teu artigo.

quinta-feira, abril 02, 2009 5:19:00 da tarde  
Blogger Carlos Santos said...

Relacionado e por recomendação do JP Castro no twitter:
http://tinyurl.com/c9odmh

sexta-feira, abril 03, 2009 3:33:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial