terça-feira, maio 24, 2011

Sócrates não tem emenda

Precisamente no dia do debate com Passos Coelho, o Portal do Governo anunciava que a execução orçamental mostrava um défice público em diminuição acentuada. Um dia antes, já Jorge Lacão "antevia" boas notícias. Sócrates apresentou-se ao debate com aquilo que julgava ser um ás de trunfo, meio escondido na manga, mas a estratégia não lhe correu de feição. Ao ver-se ainda assim confrontado com as criticas de Passos Coelho à execução orçamental do governo, Sócrates bradou aos céus: «MALEDICÊNCIA!»

Sabe-se hoje, através da publicação de um relatório independente, que o executivo adiou diversos pagamentos durante o primeiro trimestre do ano para melhorar o défice do Estado, deixando de contabilizar despesas no valor de 200 milhões de euros.

Este Sócrates é só truques. Que trafulha!

Etiquetas:

Partilhar

1 Comments:

Blogger Freire de Andrade said...

E esta questão dos 200 milhões de euros é só a ponta do iceberg, Nisto (e só nisto) o secretário do orçamento tinha razão: 200 milhões é insignificante no conjunto do défice. Sobre o resto, que é muito mais importante que isto, leia-se o que diz Álvaro Santos Pereira no DESMITOS:

desmitos.blogspot.com/2011/05/mais-uma-execucao-orcamental-exemplar.html

Aliás, o DESMITOS é de leitura obrigatória quase diária.

terça-feira, maio 24, 2011 11:54:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial