segunda-feira, abril 18, 2011

Cornos mas felizes

Já com uma troika no terreno a procurar infligir um castigo memorável a todos os portugueses, há quem continue a procurar a todo o custo desviar as atenções do que é fundamental para tudo aquilo que possa ser irrelevante ou acessório.
Numa primeira fase a estratégia passava por procurar imputar à oposição, e fundamentalmente ao PSD, a responsabilidade pela crise económico-financeira em que Sócrates e seus camaradas nos atascaram. Andaram umas semanas alegremente entretidos a procurar discutir a paternidade da crise, mas como a laracha não pegava, e o ADN não mente, viram-se obrigados a procurar outro fait-diver mais à mão. Verdade seja dita, não foi preciso esperarem muito. Passos Coelho e Fernando Nobre colocaram-se a jeito, e eles agradeceram embevecidos.
Desde desse dia tem sido verdadeiramente hilariante observar as mais variadas dissertações sobre as supostas intenções de Fernando Nobre e de Passos Coelho, vindas de gente que já foi enganada duas vezes por José Sócrates e que espera, com satisfação redobrada, voltar a ser embarrilada pela terceira vez consecutiva.

Etiquetas:

Partilhar

3 Comments:

Anonymous toureiro said...

OLÉ!

terça-feira, abril 19, 2011 2:05:00 da tarde  
Anonymous alfacinha said...

É estranho que o governo Sócrates tenha culpa a crise financeira. Afinal, os culpados são os financeiros. Os problemas são em todos os países iguais mesmo na América .

quarta-feira, abril 20, 2011 10:02:00 da manhã  
Blogger skeptikos said...

«Afinal, os culpados são os financeiros.»

Pois são, mas como estão "desregulamentados" , tadinhos, não tem culpa nenhuma da ruína global, até porque as elites da plutonomia (1% da população) é que têm de ser protegidas e não o resto que está a mais!

sexta-feira, abril 22, 2011 8:52:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial