sexta-feira, abril 30, 2010

Abril é mês de Revoluções

Uma recente discussão levou-me a procurar a definição das palavras feminismo e machismo. Recorrendo ao dicionário que tinha mais à mão, neste caso o Priberam na Internet, vejo o seguinte:

machismo
s. m.
1. Modos ou atitudes de macho.
2. Ideologia segundo a qual o homem domina socialmente a mulher.


feminismo
s. m.
Sistema dos que preconizam a ampliação legal dos direitos civis e políticos da mulher ou a igualdade dos direitos dela aos do homem.

(os bolds são meus)

E não pude deixar de pensar na incoerência:

Ora se as duas palavras são morfologicamente equivalentes (ambas partem do género (macho ou fêmea) e ambas terminam com o sufixo ismo (que quer dizer qualquer coisa que agora não vem ao caso mas que é aplicado de igual forma nas duas)) elas deveriam ter um alcance semântico também equivalente.

A questão é que enquanto a primeira se afirma como valor absoluto (o homem domina a mulher) a segunda limita-se a propor uma negação da primeira (a igualdade de direitos). Ou seja, o próprio feminismo está inquinado pela velha história da mulher ser concebida em função do homem (ou da sua costela).

Mulheres, não sejam tão parcas a pedir! No mínimo exijam também uma sociedade onde a mulher domina socialmente o homem. Como em qualquer outro tipo de negociação é muito mais provável que, por entre cedências de parte-a-parte, se chegue a um meio-termo consensual onde esteja garantida a almejada igualdade.

Etiquetas:

Partilhar

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial