terça-feira, março 24, 2009

Não Lhes Perdoem, Porque Eles Sabem Muito Bem o Que Andam a Fazer

Lembro-me que há algum tempo o Governo anunciou orgulhosamente que Portugal tinha o sistema de e-Government mais sofisticado da União Europeia (mais coisa menos coisa). O caso foi naturalmente motivo de satisfação, não só pelo orgulho que sempre sentimos ao ver Portugal no topo de qualquer ranking, mas também porque o e-Government é de facto uma ferramenta poderosa e eficaz na luta contra a burocracia do Estado, maleita que nos afecta a todos e que, sobeja e frequentemente, é amaldiçoada por todos nós.

Espantei-me por isso ao deparar hoje com este gráfico que nos põe no fundo da tabela dos países cujas populações efectivamente usam os serviços de e-Governement. E não só o número actual em si nos coloca junto aos últimos, como a própria taxa de crescimento nos últimos 3/4 anos é das mais baixas do grupo de países com valores semelhantes ao nosso (ver aqui a tabela completa).



Não estou a dizer que o anúncio foi falsificado ou que os dados foram manipulados. Acredito que o certificado corresponda à realidade. A crítica aqui vai para o facto de eu achar que criar o sistema de e-Government mais sofisticado não devia prevalecer sobre o educar a população a usar essas ferramentas.

Eu sei que estas historias já não surpreendem ninguém porque já todos nos habituámos aos projectos das auto-estradas mais lindas em trajectos onde não há carros, aos aeroportos mais modernos onde não vão aterrar os aviões necessários para os justificar ou aos comboios mais rápidos para viagens em que não há passageiros suficientes para os rentabilizar. E sei que é em vão que ainda espero que apareça alguém que se proponha em vez disso a arranjar os buracos das estradas, a melhorar as salas de espera do aeroporto da Portela ou a por mesmo em funcionamento linha do Tua. Mas uma coisa é certa: esta gente está a fazer mal ao país!

Partilhar

8 Comments:

Blogger José said...

Não é sobre o que escreve que irei fazer um comentário;identifico-me
totalmente com o que diz.
É sobre Geração Rasca.Tenho uma certa idade e penalizo-me por ter
contribuído de algum modo para que
haja uma Geração à Rasca.

terça-feira, março 24, 2009 5:21:00 da tarde  
Blogger David Santos said...

Não lhe posso resolver a mágoa mas no inicio dos telemóveis este gráfico talvez fosse semelhante.

Os serviços têm que ser primeiro disponibilizados e após isso utilizados.

Portugal tinha há bem pouco tempo uma taxa de computadores/utilizadores de Internet por pessoa relativamente baixa.

A publicidade não foi, segundo disse,relativamente à utilização.

terça-feira, março 24, 2009 5:27:00 da tarde  
Anonymous Joao Vasconcelos said...

Gostava de saber qual a entidade que elaborou este gráfico e quando?

Obrigado

JV

terça-feira, março 24, 2009 5:38:00 da tarde  
Blogger Hélder Franco said...

Caro João Vasconcelos no texto do mrp está um link que vai directamente para a fonte: o Eurostat.

terça-feira, março 24, 2009 7:33:00 da tarde  
Blogger MRP said...

Caro David Santos

As nossas mágoas devemos carpi-las nós próprios. Portanto deixe lá as minha que delas ocupo-me eu.

Quanto ao resto lamento não conseguir partilhar o seu entusiasmo com os nossos bem conhecidos indicadores sobre telemóveis.

E também não concordo consigo sobre a ideia de que primeiro há que criar os serviços (ou infra-estruturas) e depois esperar que haja clientes/utilizadores para eles. O resultado desta politica (que é extremamente útil para efeitos de propaganda mas pouco eficaz a resolver problemas) é que na maioria das vezes resulta em serviços e/ou infra-estruturas desajustadas da própria realidade e que acabam por não resolver os verdadeiros problemas, inclusive correndo o risco de complicar ainda mais. É assim uma espécie de wishful thinking.

E como diz, a minha crítica não foi em relação a qualquer anúncio enganoso (não que já não tivesse acontecido). Foi sim em relação aos princípios que normalmente determinam as prioridades do investimento a que o Governo nos tem habituado. E é naturalmente uma opinião pessoal.

terça-feira, março 24, 2009 9:56:00 da tarde  
Blogger MRP said...

José,

Penalizamo-nos todos, caro José, penalizamo-nos todos. Não é evidente delimitar os contornos exactos desta dita Geração Rasca mas se a pensarmos como os nascidos durante as décadas de 70 e 80 acho que temos que concordar que são uma cambada de meninos mimados que tiveram todas as facilidades oferecidas de bandeja. E se por um lado esta falta de responsabilização lhes libertou o espírito para que pudessem portagonizar um impressionante salto relativo nas ciências e nas tecnologias (como nunca até aqui tinha sido visto), por outro também os tornou nuns irresponsáveis que assim que se viram com o poder nas mãos deu no que deu.

Já escrevi neste blogue que tenho uma confiança ilimitada na nova geração e estou plenamente convencido que eles estarão a altura de corrigir o excesso de individualismo dos seu mimados pais.

terça-feira, março 24, 2009 10:00:00 da tarde  
Blogger MRP said...

Caro Joao Vasoncelos

espero que atraves do link incluido no texo (ver aqui a tabela completa) consiga determinar a fonte e a altura em que o quadro foi eleborado (obrigado Helder).

terça-feira, março 24, 2009 10:02:00 da tarde  
Anonymous Caty Waves said...

Enquanto que algus tentam desesperadamente apoucar tudo o que é feito, outros não estão para brincadeiras dessa natureza..E ARREGAÇAM MANGAS E BOTAM MÃOS À OBRA, AGEM, DÃO ESPERANÇA AOS PORTUGUESES, DÃO NOVAS OPORTUNIDADES PARA OS MAIS DESFAVORECIDOS E APELAM PARA QUE AS CAMARAS MUNICIPAIS EM VEZ DE ULTRAPASSAREM LIMITES DE ENDIVIDAMENTO EM PASSEIO E BEBERETES, INVESTAM NO REDE RODOVIÁRIA MUNICIPAL E TRATEM DOS SEUS BURACOS.

quinta-feira, abril 02, 2009 5:26:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial