sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Era uma vez...


Tenho um amigo que diz que uma história, para ser boa, não tem de ser verdadeira. É uma das minhas frases preferidas, que repito sempre que me contam uma boa história que, embora passível de ter acontecido, é inventada.

Outras vezes, porém, deparo-me com histórias que, de boas que são, até custa a acreditar que sejam tenham sido inventadas. Foi o que me aconteceu quando ouvi falar disto pela primeira vez, não obstante a minha primeira reacção ter sido, precisamente, a de repetir a frase do meu amigo.

A história toda, bem contadinha, que anda por aí a circular por e-mail, pode encontrar-se na caixa de comentários deste post.
Ilustração: daqui
Partilhar

3 Comments:

Anonymous André Carvalho said...

Infelizmente é verdadeira. Só neste país. :(

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 7:01:00 da tarde  
Blogger Nuno Góis said...

Para além de advogado, este Pinto Ribeiro é um homem da cultura que já esteve ligado à sociedade portuguesa de autores e, por acaso já foi meu professor num curso de gestão e produção das artes do espectáculo. E olhem que é cultíssimo...

sábado, fevereiro 16, 2008 8:09:00 da tarde  
Blogger Carlota said...

Não foi minha intenção pôr em causa a capacidade do ministro da cultura nomeado, Nuno. Apenas a forma como o foi. Quis o acaso que fosse alguém ligado às artes e à cultura...

segunda-feira, fevereiro 18, 2008 9:09:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial