sexta-feira, janeiro 25, 2008

Oui, chéri, c'est vendredi


E já não era sem tempo! Esta semana arrasou comigo. E tudo por causa daquela malfadada aula de ginástica na quarta-feira.

Tudo começou quando escolhi uma aula de bodybalance. Li a descrição do que era a aula no folheto do ginásio e convenci-me de que seria o ideal para começar, a fim de não me lesionar logo no princípio da época. Não podia estar mais errada.

Na sala de aula propriamente dita, encontrei luzes fraquinhas, uma música cósmica, seis ou sete participantes descalças e um professor de cabelo rapado com um microfone daqueles sem fios por onde fazia passar com uma voz à Oceano Pacífico, mas em francês, descrevendo todos os movimentos que se devia fazer em cada exercício. Mas decidi empenhar-me na coisa.

Não vos passa pela cabeça como é difícil fazer ginástica em francês. O cérebro, demasiado ocupado a mandar ordens aos músculos e a evitar que nos estatelemos no chão por perda de equilíbrio, não consegue diferenciar, a tempo e horas, les épaules, les couds, la cheville, les yeux vers le plafond, les yeux vers le sol, la jambe droite vers la gauche e afins. Corremos sérios riscos de desatar a fazer pinos quando o que é preciso é cruzar as pernas.

Acresce que perdi sempre o fio à meada cada vez que o professor, olhando para uma das alunas e lhe berrava J'ai entendu! Não conseguia perceber que raio a mulher estaria a bichanar para ele a informar, naquele tom, que estava a ouvi-la muito bem. À quinta vez, lá recuperei o equílibrio. Percebi, finalmente, que o que ele lhe gritava era jambes tendues!... A língua francesa também é bastante traiçoeira.

Quando o fim da aula começou - e o fim durou, pelo menos, uns dez minutos - algumas pequenas distensões musculares à parte, sentia-me fresca que nem uma alface. Sim, fresca é o termo. Foi-nos indicado que nos deitássemos no tapete para relaxar e eu, ali no chão, de curtas calças de algodão e de t-shirt minimalista, passei o final da aula a tiritar de frio. Tanto que, no momento em que me levantei para ir embora, fui oficialmente declarada engripada.

Fotografia obtida aqui.
Partilhar

5 Comments:

Blogger Leonor Barros said...

Adorei o post, Carlota. Nunca me tinha ocorrido que fazer exercício físico noutra língua fosse diferente.
Beijolas :-)

sexta-feira, janeiro 25, 2008 11:32:00 da manhã  
Blogger cristina said...

Danças! Ide para as danças! :P

sexta-feira, janeiro 25, 2008 1:38:00 da tarde  
Blogger Leonor Barros said...

Toca a bailar ;-)

sexta-feira, janeiro 25, 2008 11:18:00 da tarde  
Blogger Carlota said...

Nem a mim, Leonor, nunca tinha pensado nesse obstáculo. :)

És capaz de ter razão, Cristina. Deve ser bem mais animado!

domingo, janeiro 27, 2008 9:35:00 da tarde  
Blogger cristina said...

Claro que tenho! :P Ninguém me liga, mas tenho, claro! ;)

E olha que alguns dos grupos com quem tenho bailado são belgas! Os Naragonia estiveram cá no Festival de Passagem de Ano no ano passado - têm valsas lindíssimas! - e os Triple-X estiveram cá na passagem de ano deste ano.

Além disso, tens na Bélgica (no final de Agosto) também um festival de danças tradicionais: Boom-Bal - no estilo do nosso Andanças.

Portanto, há, certamente gente a bailar por aí! :)

segunda-feira, janeiro 28, 2008 8:34:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial