terça-feira, julho 24, 2007

Drive

Numa época em que o avião é preferido para as viagens, sempre que posso e a distância não é proibitiva, utilizo o automóvel. Com o conforto actual dos ditos, faz-se uma viagem com centenas de quilómetros sem ficar com o corpo todo moído e tem-se a enorme liberdade de ir visitando pequenas vilas, aldeias, gentes e paisagens que de outro modo não poderíamos conhecer.
Uma boa viagem de automóvel inicia-se sempre com três rituais: a constatação de que não houve tempo para fazer uma revisão ao carro; a inspecção das malas, para saber se não nos esquecemos de nada, sabendo nós que ao quilómetro cento e cinquenta da viagem vamos lembrarmo-nos que ficou para trás a única coisa que não podia nos podia faltar; e a quebra da promessa que às nove da manhã, em ponto, engrenaríamos a primeira velocidade: são dez e ainda as malas não estão fechadas.
O percurso até à primeira paragem é sempre feito em auto-estrada. Estamos frescos, suportamos melhor a concentração que uma maior velocidade exige e, de qualquer forma, escapamos mais rapidamente da paisagem que quotidianamente, para mal dos pecados, nos cerca. Quando a fome começa a apertar, decidimos mandar às malvas o que o viamichellin nos sugere, sai-se da auto-estrada e entramos dentro de Santiago de Compostela: onde já se viu comer uma tarte de Santiago numa estação de serviço? Come-se numa esplanada, situada nas labirínticas ruas da cidade velha e aprecia-se uma cena inolvidável: um artista de rua faz equilibrismo com umas bolas transparentes. Uma rodava na cabeça, outra nos braços, passa uma do ombro direito para o ombro esquerdo. E estamos nisto, quando sai disparado do meio da esplanada um cão que provocou o descer do pano do acto com uma praça cheia de bolas transparentes a rolar no chão em todas as direcções e igualmente preenchida pelos sorrisos de quem assistia a tão peculiar cena. E uma esplanada repleta de sorrisos é o melhor sinal de que estamos de férias.
Continua

Etiquetas:

Partilhar

4 Comments:

Blogger Pitucha said...

Fico à espera da continuação.
Beijos

quarta-feira, julho 25, 2007 7:24:00 da manhã  
Blogger Leonor Barros said...

Não posso viajar de automóvel. Não consigo controlar a tralha que levo. De avião são 20 quilos e acabou. De carro... desta vez, só livros eram cinco ;-)

quarta-feira, julho 25, 2007 11:07:00 da tarde  
Blogger Carlos Malmoro said...

Pitucha,
Já lá está a continuação ;)

Beijocas

Leonor,
Mas cinco livros é sempre muito pouco para uma escapadinha de fim de semana ;)

Beijocas

sábado, julho 28, 2007 2:36:00 da tarde  
Blogger Leonor Barros said...

Eu só li um nessa semana, mas houve quem tivesse lido três .-)

sábado, julho 28, 2007 4:39:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial