quarta-feira, junho 04, 2008

De estimação

Desafia-me a Dobra do Grito para nomear seis dos meus ódios de estimação ou os meus seis ódios de estimação. Primeira questão: não tenho ódios, dá uma trabalheira, faz-me rugas, os ódios desgastam-me a energia e corroem o sistema imunitário, cruzes canhoto, e são eticamente reprováveis, além de que odiar é canalizar rancores em determinada direcção e eu sou adepta da mais profunda ignorância aos ímpios. Segundo problema: admitamos que os tenho. Em que área especificamente? Detesto, por exemplo, o bairrismo tripeiro, abomino a grosseria do Alberto João Jardim, o autoritarismo de Sócrates, o ar de freira de Maria de Lurdes Rodrigues, a cor de cabelo do Fernando Ruas e a tonalidade de Gilberto Madail, a austeridade carcomida de Manuela Ferreira Leite e de Cavaco, e por falar em Cavaco, a presidenta bem que precisava de um toque de elegância, alguém que lhe dissesse que não foi ela a eleita, e que lhe ensinasse a quedar-se tranquila em vez de abanicar a cabeça que nem um cata-vento desgovernado. Na astrologia, por exemplo, não gosto de mulheres Capricórnio, não tenho paciência para os Peixes, temo os Gémeos bicéfalos, duas vezes mais tudo. No quotidiano abomino gabarolice, auto-comiseração, ingratidão, lamechice, sofrimento gratuito e fungadelas. E dentistas. E ginecologistas. E esperas. E presunção e água benta, beatos, beatada, beatice, sacristias e cheiro a cera derretida. E copos de plástico. Como odeio copos de plástico e pratos e talheres e comer de pé e gente que não gosta de comer nem de beber, torce o nariz perante algo desconhecido, vê a vida como um fardo. E viajar com portugueses, nem imagino o caminho marítimo para a Índia. Agora ódio, ódio, ódio, tenho à monotonia, ao frio, à chuva, à invernia, a dias cinzentos. Mas eu não sou rapariga de ódios.

Partilhar

8 Comments:

Blogger Carlota said...

Belo, belo post, Leonor!
Tudo cinco estrelas, mas a minha parte favorita foi mesmo aquela da aversão a viajar com portugueses, quando referes o caminho marítimo para a India. LOL! :D

quarta-feira, junho 04, 2008 9:11:00 da tarde  
Blogger Leonor Barros said...

Este tema ainda dava mais uns quantos posts :-)

Já imaginaste tanto tempo rodeado de portugueses? Sorte tiveram os que foram abandonados lá para a Costa do Descobrimento quando o Brasil foi descoberto... Ninguém merece, como diriam no país irmão ;-)

quarta-feira, junho 04, 2008 9:51:00 da tarde  
Blogger Joaquim said...

Credo!
A "Lady" (aqui com musica de fundo cantada pelo Kenny Rogers) não existe!...
E sobre essa dos "portugas" encontrei numa parede desta bela Lagos um frase que lhe deve interessar e que reza assim:"Imigrante, não nos deixes sós com os portugueses" (que só podia estar assinalada com o (A) dos anarcas (pois então!...)

quarta-feira, junho 04, 2008 10:32:00 da tarde  
Blogger Leonor Barros said...

Ai não, o Kenny Rogers não! :-)

quarta-feira, junho 04, 2008 10:38:00 da tarde  
Blogger fantasma said...

Ai mulher, como tu escreves... e estou de acordo contigo em tudo :)

quinta-feira, junho 05, 2008 4:10:00 da tarde  
Blogger Sinapse said...

Delicioso!

quinta-feira, junho 05, 2008 7:46:00 da tarde  
Anonymous Xavier said...

Também detesto copos de plástico.

terça-feira, junho 10, 2008 1:42:00 da tarde  
Blogger Leonor Barros said...

E, claro, gente que diz O Dia da Raça...

terça-feira, junho 10, 2008 8:09:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

Voltar à Página Inicial